quinta-feira, 28 de julho de 2011

Documentários sobre os Quadrinhos no Brasil

Veja aqui no blog do NIQ alguns vídeos e documentários disponíveis na internet que abordam a questão dos quadrinhos no Brasil. Como é o caso do "Documentário inventivo" que retrata a evolução das histórias em quadrinhos, usando a técnica do quadro a quadro."de 1969, dirigido por Rogério Sganzerla e Álvaro de Moya.




Outro documentário interessante sobre o tema foi exibido pela TV aberta no final dos anos 80, ele aborda  produção e o mercado de quadrinhos no Brasil no final da década de 80/começo de 90. O enfoque do programa era sobre o mercado de quadrinhos adultos que ganhava espaço estre os gibis da turma da Mônica. Entrevistas com Laerte, Angeli, Glauco, Negreiros, Luiz Gê, Lorenço Mutarelli, Marcatti entre outros, um belo apanhado história do quadrinho nacional até aquele momento.

video


Vale conferir também as reportagens exibidas pela TV Minas sobre a produção de HQs no país, seus autores e personagens: 


1) A história dos quadrinhos no país e os seus principais personagens e quadrinistas. ... (Alto-Falante, Diverso, historinhas quadrinhos, quadrinistas, turma da Mônica): http://www.redeminas.tv/centro-de-midia/diverso/quadrinhos-1 | http://www.redeminas.tv/centro-de-midia/diverso/quadrinhos-2

2) LOURENÇO MUTARELLI 1 -  edição do programa Imagem da Palavra, falando sobre quadrinhos argentinos. http://www.redeminas.tv/centro-de-midia/imagem-da-palavra/louren%C3%A7o-mutarelli-1


quarta-feira, 27 de julho de 2011

Vida de Lacarmélio de Araújo vira livro!

Palestra - História em Quadrinhos no Brasil: Presente e Futuro

Acontecerá no dia 11 de agosto as 19:30h no Multiespaço Oi Futuro Palestra com o tema: Os Rumos das Histórias em Quadrinhos no Brasil, com a presença de vários nomes do atual cenário dos quadrinhos nacional: Afonso Andrade, Cristiano Seixas, Erick Azevedo, Piero Bagnariol, Wellington Srbek e Daniel Monteiro. Destacando o bom momento da produção nacional, serão abordados temas como a importância da internet na formação de novos autores e leitores e o crescente reconhecimento, pelo meio acadêmico, da HQ enquanto objeto de estudo e pesquisa.